#Biodiversidade

Sem Floresta Sem Vida

Participe

Em protesto pacífico, lembramos às maiores marcas globais que elas continuam comprando produtos ligados ao desmatamento

Ativistas do Greenpeace mandam recado às empresas no Canadá. Chega de destruir nossas florestas! © Rogue Collective

Se você precisa mandar um recado a alguém, a melhor forma de fazer isso é entregar a mensagem pessoalmente. Hoje (quarta-feira, 12/06), protestamos pacificamente em uma reunião de centenas de CEOs e gerentes sêniores das principais marcas globais. O protesto chama a atenção para a responsabilidade dessas empresas na destruição das florestas e sua contribuição para a crise climática.

Minutos antes da cerimônia de abertura do Fórum de Bens de Consumo (Consumer Goods Forum – CGF), que acontece no Canadá, ativistas do Greenpeace escalaram o local do evento e abriram um banner com uma mensagem de boas-vindas dizendo “Fórum dos destruidores de florestas. Sem floresta, sem clima”.

Um pouco depois, ativistas escalaram também o terraço da sala onde os executivos estavam reunidos para lembrá-los que eles “continuam destruindo florestas”. O banner ainda exibia logos das principais marcas que fazem parte do CGF e possuem desmatamento na sua cadeia de produção.

“Precisamos lembrar aos CEOs e diretores dessas grandes empresas que eles estão falhando em cumprir o acordo de acabar com o desmatamento, levando espécies à extinção e acelerando o superaquecimento global”, afirma Rômulo Batista, da Campanha da Amazônia do Greenpeace Brasil. “Em vez de discutir sobre marketing para a geração millennial, eles deveriam estar definindo grandes ações para acabar com o problema do desmatamento em suas cadeias. Isso significa, basicamente, mudar a forma que tratam os negócios”.

O Greenpeace pede que as empresas que estão no CGF — que inclui algumas das maiores marcas de consumo do mundo como Nestlé, Mondelez e Unilever — declarem uma emergência climática e ecológica, cancelem suas atividades e aproveitem esse tempo para decidir como vão acabar com o desmatamento em suas cadeias até 2020.

Banner do Greenpeace lembra às empresas que elas continuam desmatando florestas por causa da ganância

Banner do Greenpeace lembra às empresas que elas continuam desmatando florestas por causa da ganância © Rogue Collective

Contagem regressiva para a extinção

Apesar de terem se comprometido com o Desmatamento Zero há quase uma década, um relatório divulgado ontem pelo Greenpeace Internacional denunciou que as empresas nem sequer deram sinais de chegarem perto disso. Pelo menos 50 milhões de hectares de floresta terão sido destruídos nessa década como consequência da produção não responsável de soja, gado, óleo de palma e outras commodities. Nenhuma empresa — entre as mais de 50 que o Greenpeace contatou — foi capaz de demonstrar um esforço significativo para acabar com o desmatamento.

Pressione as empresas para que PAREM com a destruição ambiental já:

Participe do abaixo-assinado

#SegureALinha #DesmatamentoZero #SemFlorestaSemVida